segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Raposas Velhas

As raposas velhas só pensam nos interesses próprios da "classe política", das suas famílias, das mamatas, da divisão entre se das secretarias para dar empregos para seus sustentadores perpétuos no poder! Precisamos votar a nível nacional e estadual em candidatos de ética, justiça, trabalho, competência e honestidade, que escutam o povo!  Precisamos manter esta 3ª via, criá-la onde ela não existe, sempre a aperfeiçoando!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Obrigado José Augusto Longo! Exagerou um pouco, mas valeu!

JOHN PHILLIP MEDCRAFT, O MAIS BRASILEIRO DE TODOS OS INGLESES (http://www.patosonline.com/post.php?codigo=42393)

Se me perguntarem quando o pastor John Phillip Medcraft chegou a Patos, eu confesso que não sei. Agora, se indagarem o por que dessa singela homenagem, eu respondo de pronto: primeiro, porque a legislação eleitoral me proíbe de criticar candidatos, partidos políticos ou coligações, que são a minha praia e, como ao meu ve, a grande maioria desse trio intocável só merece que se desça a lenha, eu tenho que derivar, pelo menos até fim de outubro, por outros temas. Segundo porque falar sobre o pastor John é uma questão de justiça, por tudo que representa para esta cidade. Daí preencher esse espaço, geralmente crítico, com uma homenagem que não somente eu, mas, toda a comunidade patoense comunga e lhe falta espaço, muitas vezes, para realçar, nada mais do que uma obrigação que agora cumprimos.

Desde muito tempo, venho acompanhando o trabalho do pastor John. É de dar inveja a muito patoense que se diz representante do povo e que vive, exclusivamente, pela benevolência deste mesmo povo.

Quando o cara se candidata e sobe em palanques enfeitados, rodeados de chaleiras induzidos ao aplauso, ele promete mundos e fundos ao eleitor, garantindo a defesa dos interesses coletivos. Garante educação, água, defesa da ecologia. Termina o mandato e muito pouca coisa das promessas é executado.

Ao contrário dos políticos de promessas fáceis, a cada quatro anos, eles que são brasileiros natos e, por isso deveriam ter mais responsabilidade ante a população, o pastor John Phillip Medcraft, inglês de nascimento e brasileiro por adoção, escolha e coração, deixa-os à distância, no que concerne a iniciativas que somente buscam trazer o bem estar para a nossa sociedade.

Pastor Evangélico com atuação destacada em sua igreja, diretor da famosa Cultura Inglesa, esposo, pai e avô dedicado, além de proprietário da fazenda Verdes Campos, onde prega a convivência com a natureza, ele ainda encontra tempo para encarar problemas de ordem social, uma luta contínua que enfrenta com disposição e ânimo desde muitos anos.

Foi inspirador do Giaaspe, Ong que, sem vínculo ou comprometimento político, discute, com veemência assuntos importantes, já tendo obtido resultados extraordinários, como por exemplo a adutora Patos/Sabugy, que nasceu de vibrante movimento encetado pela Organização, a frente o pastor Medcraft que, através de um convincente chamamento, trouxe às ruas uma multidão que trazia nas mãos latas secas, simbolizando a sede a que a escassez da água tornava iminente. O movimento ecoou e os políticos que dormiam à sombra do problema, acordaram e passaram, até mesmo contra a vontade de alguns, a exigir do governo uma ação que, depois de executada, passaram a apresentar como de iniciativas suas. Mas, Patos - pelo menos os patoenses comprometidos com a verdade -, sabe de onde partiu a ideia, quem trouxe às ruas o povo de latas secas na mão.

Somando-se a bendita água de Coremas, foi de iniciativa do Giaasp, dentre muitas outras, o Canal que liga a Barragem da Farinha ao Açude do Jatobá, assim como municipalização do trânsito.

O Giaasp, filho querido do pastor John, o qual presidiu por algumas oportunidades, completa em 2015, 25 anos de existência, hoje muito bem dirigido pelo idealista Luciano Dias, pode, ao comemorar bodas de prata, apresentar uma relação significativa de vitórias obtidas na base da denuncia, do trabalho de seus membros e da luta incansável pela resolução dos problemas que assolam a nossa gente.

Desde algum tempo, o pastor John Medcraft se engajou na luta encetada, parece-me pelo Rotary Clube, pela revitalização do Rio Espinharas, hoje um fétido esgoto a céu aberto. Tenho visto fotos onde aparece o nosso benfeitor, de chapéu de abas largas na cabeça, acompanhando os dirigentes do IBAMA que se uniu à iniciativa, percorrendo as margens do nosso velho e abandonado Rio. A luta, nesse aspecto, parece que já começa a apresentar resultados, aja vista a demarcação da área de proteção invadida por construções e plantios de capim, anunciada pelo Capitão Hugo, dirigente do Órgão, na Região. Esta é mais uma vitória a ser creditada, além de outros abnegados, também ao inglês mais brasileiro que se conhece.

O pastor John é o homem dos sete instrumentos: água, esgotos, revitalização do Rio, bem estar social, educação, canal, ecologia e mais um rosário de preocupações de um estrangeiro que aqui chegou para evangelizar e pode agora provar que evangelizar não é somente ficar no púlpito de uma igreja – o que aliás, o faz com propriedade - lendo e ensinando a Bíblia. Entendeu ele, para a nossa felicidade, que o grande Cristo, que inspira todos os seus atos, não ficou apenas no discurso; foi à estrada, não para instigar os seus seguidores à inércia ou a submissão, mas dando significativos exemplos de que somente com a dedicação ao trabalho honesto e gritando contra injustiças, poderemos ser ouvidos pelos Manda-Chuva de plantão.

É isso o que faz este homem a quem Patos muito deve. É este um homem que, realizado como chefe de família, como empresário e como dirigente de uma Igreja que presta relevantes serviços à sua comunidade, muito bem poderia usar seu tempo livre para o lazer, Mas, não. John Phillip Medcraft, o mais brasileiro de todos os ingleses, apesar de todas as suas ocupações que são muitas, ainda fabrica tempo para fazer o que muitos de nós é que deveríamos fazer. E o faz com resignação e determinação.

Por isso e por muitas outras ações que executa sem exigir nada em troca, é que peço licença aos leitores desse humilde espaço, para, juntos, levarmos o nosso abraço de agradecimento desta cidade que a ele deve muito.

Ao brasileiro John Phillip Medcraft, o nosso muito obrigado. Que Deus lhe dê saúde plena e muitos anos de vida. Patos muito depende de sua força e da sua determinação". (José Augusto Longo - patosonline Se me perguntarem quando o pastor John Phillip Medcraft chegou a Patos, eu confesso que não sei. Agora, se indagarem o por que dessa singela homenagem, eu respondo de pronto: primeiro, porque a legislação eleitoral me proíbe de criticar candidatos, partidos políticos ou coligações, que são a minha praia e, como ao meu ve, a grande maioria desse trio intocável só merece que se desça a lenha, eu tenho que derivar, pelo menos até fim de outubro, por outros temas. Segundo porque falar sobre o pastor John é uma questão de justiça, por tudo que representa para esta cidade. Daí preencher esse espaço, geralmente crítico, com uma homenagem que não somente eu, mas, toda a comunidade patoense comunga e lhe falta espaço, muitas vezes, para realçar, nada mais do que uma obrigação que agora cumprimos.

Desde muito tempo, venho acompanhando o trabalho do pastor John. É de dar inveja a muito patoense que se diz representante do povo e que vive, exclusivamente, pela benevolência deste mesmo povo.

Quando o cara se candidata e sobe em palanques enfeitados, rodeados de chaleiras induzidos ao aplauso, ele promete mundos e fundos ao eleitor, garantindo a defesa dos interesses coletivos. Garante educação, água, defesa da ecologia. Termina o mandato e muito pouca coisa das promessas é executado.

Ao contrário dos políticos de promessas fáceis, a cada quatro anos, eles que são brasileiros natos e, por isso deveriam ter mais responsabilidade ante a população, o pastor John Phillip Medcraft, inglês de nascimento e brasileiro por adoção, escolha e coração, deixa-os à distância, no que concerne a iniciativas que somente buscam trazer o bem estar para a nossa sociedade.

Pastor Evangélico com atuação destacada em sua igreja, diretor da famosa Cultura Inglesa, esposo, pai e avô dedicado, além de proprietário da fazenda Verdes Campos, onde prega a convivência com a natureza, ele ainda encontra tempo para encarar problemas de ordem social, uma luta contínua que enfrenta com disposição e ânimo desde muitos anos.

Foi inspirador do Giaaspe, Ong que, sem vínculo ou comprometimento político, discute, com veemência assuntos importantes, já tendo obtido resultados extraordinários, como por exemplo a adutora Patos/Sabugy, que nasceu de vibrante movimento encetado pela Organização, a frente o pastor Medcraft que, através de um convincente chamamento, trouxe às ruas uma multidão que trazia nas mãos latas secas, simbolizando a sede a que a escassez da água tornava iminente. O movimento ecoou e os políticos que dormiam à sombra do problema, acordaram e passaram, até mesmo contra a vontade de alguns, a exigir do governo uma ação que, depois de executada, passaram a apresentar como de iniciativas suas. Mas, Patos - pelo menos os patoenses comprometidos com a verdade -, sabe de onde partiu a ideia, quem trouxe às ruas o povo de latas secas na mão.

Somando-se a bendita água de Coremas, foi de iniciativa do Giaasp, dentre muitas outras, o Canal que liga a Barragem da Farinha ao Açude do Jatobá, assim como municipalização do trânsito.

O Giaasp, filho querido do pastor John, o qual presidiu por algumas oportunidades, completa em 2015, 25 anos de existência, hoje muito bem dirigido pelo idealista Luciano Dias, pode, ao comemorar bodas de prata, apresentar uma relação significativa de vitórias obtidas na base da denuncia, do trabalho de seus membros e da luta incansável pela resolução dos problemas que assolam a nossa gente.

Desde algum tempo, o pastor John Medcraft se engajou na luta encetada, parece-me pelo Rotary Clube, pela revitalização do Rio Espinharas, hoje um fétido esgoto a céu aberto. Tenho visto fotos onde aparece o nosso benfeitor, de chapéu de abas largas na cabeça, acompanhando os dirigentes do IBAMA que se uniu à iniciativa, percorrendo as margens do nosso velho e abandonado Rio. A luta, nesse aspecto, parece que já começa a apresentar resultados, aja vista a demarcação da área de proteção invadida por construções e plantios de capim, anunciada pelo Capitão Hugo, dirigente do Órgão, na Região. Esta é mais uma vitória a ser creditada, além de outros abnegados, também ao inglês mais brasileiro que se conhece.

O pastor John é o homem dos sete instrumentos: água, esgotos, revitalização do Rio, bem estar social, educação, canal, ecologia e mais um rosário de preocupações de um estrangeiro que aqui chegou para evangelizar e pode agora provar que evangelizar não é somente ficar no púlpito de uma igreja – o que aliás, o faz com propriedade - lendo e ensinando a Bíblia. Entendeu ele, para a nossa felicidade, que o grande Cristo, que inspira todos os seus atos, não ficou apenas no discurso; foi à estrada, não para instigar os seus seguidores à inércia ou a submissão, mas dando significativos exemplos de que somente com a dedicação ao trabalho honesto e gritando contra injustiças, poderemos ser ouvidos pelos Manda-Chuva de plantão.

É isso o que faz este homem a quem Patos muito deve. É este um homem que, realizado como chefe de família, como empresário e como dirigente de uma Igreja que presta relevantes serviços à sua comunidade, muito bem poderia usar seu tempo livre para o lazer, Mas, não. John Phillip Medcraft, o mais brasileiro de todos os ingleses, apesar de todas as suas ocupações que são muitas, ainda fabrica tempo para fazer o que muitos de nós é que deveríamos fazer. E o faz com resignação e determinação.

Por isso e por muitas outras ações que executa sem exigir nada em troca, é que peço licença aos leitores desse humilde espaço, para, juntos, levarmos o nosso abraço de agradecimento desta cidade que a ele deve muito.

Ao brasileiro John Phillip Medcraft, o nosso muito obrigado. Que Deus lhe dê saúde plena e muitos anos de vida. Patos muito depende de sua força e da sua determinação". (José Augusto Longo - http://www.patosonline.com/post.php?codigo=42393)

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

MOMENTOS CHAVES NA VIDA DE CRISTO - 9. Sermão de 08/09/2013 sobre “A Decapitação de João Batista” (Mateus 14:1-12)

Nesta noite assistimos uma coreografia que fala dos Cristãos que tem fome e sede de justiça e que lutam por isso. Agora refletiremos num texto Bíblico onde um servo de Deus, João Batista, viveu isso – denunciou o erro com muita coragem diante das autoridades – e acabou sendo assassinado em vingança por sua defesa daquilo que era certo diante da lei.

É interessante como a festa de São João evoluída à sua versão atual foge completamente dos padrões de retidão e santidade que João Batista pregava e defendia – e por isso esta igreja é contra a versão atual da festa de São João. Nós não somos contra expressões culturais regionais de música regional sadia e danças tradicionais bonitas e sertanejas. O que somos contra é a versão plástica atual onde rola sexo e drogas como chuva no inverno e onde as letras das músicas são abominações.

Tão terríveis são as letras de muitas musicas de forró plástico que precisou de um homem cultural e regional, como Ariano Suassuna, denunciar para pelo menos alguns respeitar a nossa posição contra tais baixarias imorais. Precisou de Ariano Suassuna, que tem nada de crente, assumir o papel do verdadeiro São João Batista. Pois onde estavam os crentes nesta hora? Tocando nas bandas? Dançando no terreiro do forró? Que vergonha!

Irmãos – favor me desculpem por algumas palavras muito fortes que vou citar agora, mas a coisa é séria e não adianta a gente enterrar a cabeça na areia – não adianta a gente fazer vista grossa – porque as nossas crianças e os nossos adolescentes e jovens estão a mercê destas imoralidades que vou citar agora. Vou citar as palavras de Ariano Suassuna que tem nada haver com Bíblia ou crentes porque a gente precisa acordar ao perigo que nos cerca. Deus levantou um não evangélico para nos alertar!

Veja como um homem do mundo descreve um momento num destes shows de São João. Veja bem que você não sai daqui dizendo que foi Pr. John que disse isso – e nem inventa que eu não devo ensinar sobre isso na igreja porque eu vou ensinar sobre isso para a igreja aonde por acaso?

Diz Ariano Suassuna que uma banda começa assim:

‘Tem rapariga aí? Se tem, levante a mão!’. A maioria, as moças, levanta a mão. Diante de uma plateia de milhares de pessoas, quase todas muito jovens, pelo menos um terço de adolescentes, o vocalista da banda que se diz de forró utiliza uma de suas palavras prediletas (dele só não, e todas as bandas do gênero). As outras são ‘gaia’, ‘cabaré’, e bebida em geral, com ênfase na cachaça. Esta cena aconteceu no ano passado, numa das cidades de destaque do agreste (mas se repete em qualquer uma onde estas bandas se apresentam). Nos anos 70, e provavelmente ainda nos anos 80, o vocalista teria dificuldades em deixar a cidade.

Meus irmãos – quando eu li isso eu fiquei chocado porque o verdadeiro São João Batista original teria denunciado isso com toda força! Deus levantou Ariano Suassuna porque João Batista evaporou!

Aí Ariano cita os nomes de algumas músicas que estavam sendo cantadas pelas bandas de forró no São João de Patos e festas parecidas:

Calcinha no chão (Caviar com Rapadura), Zé Priquito (Duquinha), Fiel à putaria (Felipão Forró Moral), Chefe do puteiro (Aviões do Forró), Mulher roleira (Saia Rodada), Mulher roleira a resposta (Forró Real), Banho de língua (Solteirões do Forró), Vou dá-lhe de cano de ferro (Forró Chacal), Dinheiro na mão, calcinha no chão (Saia Rodada), Sou viciado em putaria (Ferro na Boneca), Abre as pernas e dê uma sentadinha (Gaviões do Forró).

Meus irmãos – vocês vão deixar seus filhos ir para baixaria assim? Vocês vão ligar seu rádio para ouvir baixaria assim? Pois Ariano Suassuna (o não crente) conclui: Alguma coisa está muito doente!

Bom – voltando para o nosso texto de Mateus 14:1-12 vemos como João Batista original e verdadeiro é homem de Deus que se levanta contra a imoralidade da sua época e paga o preço pela sua posição.

Se quizer uma vida fácil você tomou a decisão errada em seguir Jesus! Pois João Batista – o precursor de Jesus – terminou sendo assassinado pela sua posição corajosa a favor da ética, justiça e verdade – que foi exatamente o que aconteceu com Jesus, que ele anunciava. Cristão não é maior de que seu mestre e ao ser fiel a Deus pode esperar oposição. Cristão tem que levar sua cruz e seguir Jesus – que não se refere a aguentar o vizinho chato ou coisa assim – e sim se identificar com os princípios, ética e valores de Cristo.

João Batista enfrentou as autoridades da sua época denunciando o pecado, corrupção e erro. Quando Pr. John faz isso dizem que pastor não deve se meter nestas coisas e sim deve se limitar a alisar a todo mundo e pregar exclusivamente do púlpito sobre o céu, bênçãos e prosperidade. Disse Jesus, entretanto:

6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.
7 Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia.
8 Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus.
11 "Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês.
12 Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.
13 "Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.
14 "Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte.
15 E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Ao contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa.
16 Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.

Irmãos – ser Cristão é coisa séria! Ser cristão é seguir os exemplos de João Batista e Jesus custa o que custar! Se você não está disposto a isso você precisa se converter, levantar a cruz e seguir Jesus de verdade!

No texto de Mateus 14 vemos como os ministérios de Cristo e João são tão unidos e sequenciais que Herodes o Tetrarca (filho do infamo Rei Herodes) confunde os dois e acha que Jesus, que ele acaba de assassinar e degolar, era o João Batista ressuscitado!

Herodes o Tetrarca fez isso porque no meio de uma festa de homens bebendo bastante, ele ficou animado demais pelas danças sensuais da sua sobrinha e prometeu a ela qualquer coisa que ela quisesse. A família dela estava louca para dar fim a João Batista que não deixava de denunciar o relacionamento imoral de incesto dos pais Filipe e Herodias – que a menina dançarina pediu a cabeça de João que já estava preso pelas suas denúncias. Assim, sem julgamento ou direito de defesa, João foi degolado e surgiu no meio da festa descontrolada, de forma tão grotesca, a cabeça de João Batista numa bandeja!

Por isso digo nesta noite que chegou a hora para todos desta igreja serem cristãos comprometidos de verdade. Chegou a hora da consagração das nossas vidas e o compromisso com a cruz!

Deus nos chama nesta noite ao arrependimento, preparando o caminho pra o Senhor! Deus nos chama a dobrar a oração – dobrar a Bíblia nas nossas vidas – dobrar o amor a Deus e ao próximo.

A batalha é grande – mas “não é contra carne e sangue e sim contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais”. (Efésios 6:12)

Acorde igreja porque Jesus está voltando e o São João Batista de verdade nos chama ao avivamento nesta noite para oferecer as nossas vidas “em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”.

Amém.




sexta-feira, 28 de junho de 2013

PORQUE VOCÊ VEM PARA A IGREJA? (Sermão pregado no dia 16.06.2013 na ACEV Patos)


Meu irmão / minha irmã – porque você veio para esta igreja nesta noite e porque você participa sempre desta igreja?

Você vem por costume ou tradição de família? Digo que é melhor vir por estas razões de que não vir, mas estes não devem ser os motivos principais da nossa participação na igreja.

Você vem para a igreja para ver amigos? Para ver a galera? – Que comunhão e convívio social sadio são importantes é a verdade – mas estes também não devem ser os motivos principais de vir à igreja.

Muito menos devemos vir para a igreja para ver como fulano ou beltrana estão vestidos – ou para criticar quem afina ou desafina no louvor – ou para dar nota de 1 a 10 na mensagem – ou porque gosta do lanche na Cantina depois do culto!

Porque você vem para a igreja?

A participação na igreja é acima de tudo uma experiência espiritual – “Nesta noite feliz, neste santo lugar – eu marquei um encontro com Deus”! Ao entrar na igreja devemos tirar as sandálias dos nossos pés porque este lugar é consagrado ao Deus todo poderoso e três vezes santo!

Ao entrar na igreja devemos orar em silêncio preparando os nossos corações para adorar ao Senhor e sintonizando os nossos espíritos com o Espírito Santo de Deus! Pois não viemos para a igreja para assistir e sim de juntos oferecermos ao Deus vivo um culto – “um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”!

A nossa participação nas atividades da igreja em geral tem que ser uma participação de amor espiritual e Cristão – “considerando os outros superiores a se mesmo”! A nossa participação na igreja deve ser governado pela atitude de Cristo que deixou a glória do Pai e se deu por amor a nós indo até à morte da cruz para nos salvar.

Irmãos – os nossos cultos são enxutos, organizados, equilibrados em conteúdo com louvor bonito e boas mensagens Bíblicas – mas precisamos subir a temperatura espiritual um grau ou dois através da oração e a consagração das nossas vidas.

Você notou que Deus está aqui nesta noite?

Assim chego ao texto lido anteriormente no culto do livro de Miqueias capítulo 6 e verso 8. Eu sei que o Profeta Miqueias fala o que fala com uma mensagem política e social preocupado, em nome do Senhor, com os pobres oprimidos da sua época – mas vou aplicar as preocupações do profeta Miqueias nesta noite para as preocupações que temos com a nossa igreja.

Então diz Miqueias – “O que é que o Senhor exige de nós? Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus”. Vamos refletir sobre isso e aplicar isso à nossa igreja.

Se o Senhor exige que pratiquemos a justiça na sociedade em geral (como Miqueias dizia no contexto original) – sem dúvida ele exige isto de nós dentro da igreja! Mas como seria isso em termos práticos e Cristãos?

Praticar justiça na igreja tem como fonte o amor porque Deus é amor e tudo que é Cristão brota do amor divino.

A maneira que falamos uns com os outros deve ser governado por amor - e isto é praticar justiça ou se comportar de forma justa na igreja e com os irmãos.

Irmão Dedé deu um testemunho bonito no culto de quinta-feira quando ele reconheceu o poder transformador de Deus operando na sua vida, ao reagir de forma branda e mansa numa situação de trabalho, quando anteriormente ele teria explodido e agido de forma bem mais agressiva.

Por isso eu digo irmãos que o praticar da justiça brota do amor de Deus que transforma as nossas vidas – e devemos nos relacionar uns com os irmãos na justiça do amor.

Viver de forma cristã, justa, em amor, vem de um andar com Deus que nos traz constante transformação, purificação e santificação. Sem transformação de Deus a gente não vai tratar o nosso irmão de forma justa. Portanto se você não lê a Bíblia e não ora você vai regredir na vida cristã e não vai experimentar transformação.

Aí na próxima vez que você engole seu irmão ou reage de forma não cristã você vai dizer: “Ah Pastor – eu sou assim mesmo! Comigo é dando de volta com a mesma moeda que recebo! Não há freio que dê jeito na minha língua! Mexe comigo para ver! É tira e queda”!

Este tipo de atitude atrapalha e até destrói a igreja porque não é o cristianismo e sim o judaísmo com olho por olho e dente por dente! Mas Deus quer lhe transformar, meu irmão, para ser um praticante da justiça e assim somar forças na igreja do Senhor!

“O que é que o Senhor exige de nós? Pratique a justiça”!

Salmo 37:29 – “Os justos herdarão a terra”.

Mateus 13:43 – “Os justos brilharão como o sol no Reino de Deus”.

Mas voltando para Miqueias vemos que a segunda coisa que Deus exige de nós igreja é que amemos a fidelidade!

“Ame a fidelidade”, diz o Profeta Miqueias.

Ah irmãos – vamos aplicar isso a nós nesta igreja! Deus é tão fiel para conosco, mas muitas vezes a nossa fidelidade fica muito longe do seu padrão.

Fieis em oração, fieis à Palavra, fieis na plenitude do Espírito Santo, fieis no fruto do Espírito, fieis nos dons espirituais, fieis na propagação do Evangelho, fieis a Cristo, fieis ao nome da ACEV, fieis em solidariedade e lealdade para com os irmãos, fieis nos cultos, agrupes e os diversos trabalhos dos ministérios da igreja, fieis nos dízimos e ofertas – em fim - precisamos amar a fidelidade em todos os aspectos imagináveis do Reino de Deus porque queremos ser uma igreja verdadeira e autêntica do Senhor.

“Seja fiel até a morte, e te darei a coroa da vida”. (Apocalipse 2:10)

Há uma grande diferença entre cumprindo tabela e fidelidade espiritual. Cumprindo tabela é mantendo aparências enquanto fidelidade sincera é realizada num espírito de oração e compromisso com Deus. Cumprindo tabela é estar no culto com os pensamentos longes ou brincando com jogos no celular – mas fidelidade espiritual é estar num espírito de oração da primeira saudação à bênção apostólica – e cantar de coração em espírito e em verdade e tocar com vida no altar e não simplesmente como profissional!

Irmãos – vamos ser membros desta igreja que são justos e fieis – mas finalmente vamos ser isso com toda humildade!

“O que é que o Senhor exige de nós? Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus”.

Humildade é um dos ingredientes básicos e essenciais do verdadeiro Cristianismo. Jesus lavou os pés dos seus discípulos!

Meus irmãos – “somos salvos pela graça para que ninguém se glorie” – mas às vezes nem parece! Às vezes pessoas se acham tão essenciais – tão importantes – tão superiores aos outros – tão autossuficientes que Deus é perdido de vista!

Um dia o Pico do Jabre se achava - e humilhava a Pedra do Tendor – mas a noite chegou e as estrelas brilharam e o Pico do Jabre se calou!

Irmãos – como disse o Apóstolo Pedro – “Humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido. Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês”.

Agostinho disse que “foi o orgulho que transformou anjos em demônios, mas é a humildade que faz de homens anjos”!

Igreja do Senhor – vamos viver com maior justiça, fidelidade e humildade porque isto agrada a Deus. Vamos ser uma igreja que cada vez mais busca a espiritualidade e leva a sério os valores de Deus.

Vamos servir ao Senhor com maior seriedade, serenidade e compromisso de coração!

Amém.

sábado, 11 de maio de 2013

O RESSURGIMENTO DA MALVA

Toda a Malva na Fazenda Verdes Pastos morreu na seca, mas ao andar durante várias horas lá hoje vi áreas onde o amarelo lindo da Malva ressurge apesar de temos recebido 23% menos chuva de que no ano passado.
A Malva faz parte do ecosistema da Caatinga, as flores são lindas, ajudam as abelhas a produzir um mel excelente e atrai todo tipo de inseto.
A diferença que a chuva faz, mesmo pouca, é muito grande. Muitas aves sumidas estão de volta, os Anu Carocas estão abundantes e barulhentemente namorando e os Mocós estão animados também.
As Libélulas estão fazendo seus shows acrobáticos de novo e festejando a chuva nos pequenos poços de água que temos.
Vamos conservar o meio ambiente e vamos aprender dele. Pois às vezes, como à Malva, tudo parece morta e sem cor na vida, até que a natureza de Deus nos surpreende com nova vida e nova cor. Esta transformação, por sua vez, tem um efeito positivo por muitos em redor de nós. Deus quer abençoar você para que você seja uma bênção também!

Veja o que Jesus disse em Mateus 6:28-29! "Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles".

Eu tirei estas fotos hoje em São Mamede, Paraíba, Brasil. Vejam a Malva no campo!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

CONVIVENDO COM A SECA

Nos meus 40 anos em Patos nunca vi uma seca igual, mas pelo menos estou feliz que as desastrosas frentes de emergência são coisas do passado e o povo de baixa renda está sendo ajudado razoavelmente bem com bolsa família, bolsa seca e seguro safra. Poços estão sendo perfurados e equipados e há pelo menos um gesto governamental para salvar gado com uma tímida distribuição de alimentos para animais. Houve também, com este desastre natural, um despertar das autoridades para estruturar melhor a região com cisternas, barragens subterrâneas, açudes, barragens e adutoras para possibilitar a nossa convivência com futuras secas. A conclusão da transposição do Rio São Francisco está sendo mais cobrada e precisa ser concluída. Patos está relativamente folgada no meio deste desastre da seca, graças à luta do GIAASP anos atrás para a realização da adutora de Coremas a Patos, e muitas outras cidades na região estão sendo beneficiadas no processo. Para mim é o conjunto de tudo acima citado, ao lado de uma verdadeira guerra contra o desmatamento pelo IBAMA, que pode somar para melhorar as nossas condições de enfrentar a próxima grande seca.
Há coisas simples que podemos fazer para ajudar a fauna neste tempo de seca, como não criar pássaros em gaiolas e sim colocar comida no jardim ou no sítio para ajudar a sobrevivência deles. Vocês podem ver a festa dos Galos de Campina na foto que tirei hoje de manhã, para ver como funciona bem!
Em Patos coloco água para as aves todos os dias além de comida e na fazenda tenho feito 10 pontos de água como esta na foto onde um Tico-tico-do-Campo (fácil de identificar pelas sobrancelhas amarelas!) chegou para beber. Poucos minutos antes uma raposa estava bebendo no mesmo local. Espero que esta relexão sirva de incentivo para a gente valorizar a nossa caatinga com sua flora e fauna linda. Vamos defendê-la e fazer tudo para ajudar os bichos a conviver com a seca.